quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Qual é seu real pesadelo?

"O maior pesadelo de um viciado em aprovação é a rejeição; do viciado em poder, a humilhação; do viciado em conforto, o sofrimento; do viciado em controle, a incerteza." _Timothy Keller. 

Por aí a gente pode SE avaliar. 
Qual é seu real pesadelo? 
Não estou falando de discurso, afinal, nosso discurso é impecável nessa era de conhecimento teórico. 
Mas o que envolve seus pensamentos, sua "preocupação"?

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

O sobrenatural.

É sobrenatural onde Deus está presente. 
E, às vezes, é tão "comum" (simples) que a gente não percebe. 
Nem sempre o sobrenatural é extraordinário. 
A voz de Deus pode ser um trovão? Pode. Mas pode ser um simples sussurro e se não estivermos atentos não ouvimos. 
Andar por Fé é escolher ser guiado pelo Espírito Santo. 
Estejamos atentos. 
Meu Deus está vivo, é real, ELE fala. O sobrenatural deve ser nosso caminho e não nossa opção.

(post de 2012)

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Jogada de Mestre!

- Por que você é tão sem jogos?
- Por que eu deveria tê-los?
- Bom, porque todo mundo sabe que homem gosta de conquistar... E você nem liga pra isso! Está pronta pra quase tudo!
- Eu entendo. Mas o fato de eu não fazer jogos, de estar pronta pra quase tudo não significa que eu esteja conquistada. [...] Quero saber se mesmo assim, mesmo com essas características que podem ser vistas como defeito...Mesmo assim você me quer?
-  Sua falta de jogos é uma jogada de mestre! Ter você parece algo tão simples! Mas merecer é difícil.

E finalmente as palavras se tornaram desnecessárias.
Eles se deram as mãos.
O Céu aguardava por isso: o fim dos questionamentos, dos "e se"; e o início do  "sim".

domingo, 28 de julho de 2019

"Ah, é meu jeito!"

Certa vez eu estava na mesa de um restaurante com algumas pessoas, e uma delas falou: 
Ah, eu sou muito “assim” (dando nome ao seu defeito), esse é meu jeito, meu temperamento”. Aí a outra falou: “é, não precisa mudar, essa é você. Você precisa se amar”. 
Nesse momento, por dentro eu revirei o olho como no emoji kkkkk…. Mas aí respirei fundo e fui para a Palavra. 
Independente de “seu jeito” ou temperamento, há algo maior que precisa ser nossa referência. 
Aparar arestas não faz de nós pessoas sem autenticidade, sem identidade. Pelo contrário, quando esse “galhos” são cortados é que conseguimos ver o fruto e assim a real identidade da árvore (no caso, nós). 
“Ah, eu sou muito líder”. Minha querida (o), Jesus é Deus, Ele veio ao mundo e SE SUBMETEU. Não atropelou ninguém. Não tem essa! 

"Ah, eu grito muito…”, então falta DOMÍNIO PRÓPRIO, que é um fruto do Espírito (leia Gálatas 5). E frutos do Espírito vêm a partir de um relacionamento com Jesus (Deus) e paralelo a isso, ao escolhermos tomar nossa cruz e deixar que esse fruto apareça. 
Sim, o amor nos relacionamentos deve ser incondicional, mas isso não significa que devemos aceitar coisas tóxicas, atitudes grosseiras, indiferenças… E nem o outro é obrigado a aceitar nossas “loucuras”, usando essa justificativa de que “SOU ASSIM”. 
Jesus sempre amou todo mundo, mas todos que O TOCARAM foram transformados. 
Não estou dizendo que não temos que ter paciência com as “doenças” dos outros. Estou NOS colocando como os doentes de algumas situações e quero estimula-lo(a) a se permitir ser transformado. 
Todo temperamento, personalidade, pode ser submetido ao caráter, e personalidade de Cristo. 
Cristianismo sem transformação diária vira mera religião (no sentido de filosofia), e não foi isso que JESUS veio nos propor. 


 Por nós. Para nós.

"Se teu amigo te oferece drogas, que droga de amigo ele é?"

"Se teu amigo te oferece drogas, que droga de amigo ele é?" 

A frase da imagem já diz muito, mas quero nos levar além. 
Somos atraídos pelo que somos, geralmente. 
Que tipo de coisa tem chamado sua atenção ? 
Que tipo de gente vc tem seguido nas redes sociais? 
Números te envaidecem ? O que te move? 
Semelhantes andam com semelhantes. Estou falando de andar junto. É claro que podemos interagir com várias tribos diferentes, mas intimidade é feita por conexão de alma e espírito. Até porque precisamos ter uma “intersecção” que nos ligue ao outro. 
Jesus era acessível à todos, mas a intimidade era pra poucos. E mais, com a maioria Ele falava por parábolas. 
Às mulheres: o cara com quem você escolhe investir seu tempo e vida fala sobre você. 
Aos homens, a mulher com quem você escolhe se relacionar fala muito sobre você. 
Os filmes que assistimos, os livros que lemos, as músicas que ouvimos... tudo fala! 
Tudo fala sobre como nossa alma se encontra. 
Não é um “julgamento”, é uma constatação. 
Urubus gostam de coisas podres. Há animais que são herbívoros, outros carnívoros... enfim, o que nos atrai fala de nossa natureza. 

Até aqui falei mais da alma (emoções). Agora um pouco mais fundo: vamos ao espírito. 
Se temos a nova natureza - aquela dada por Deus, através de Jesus (Ef 4) - as coisas do Alto nos atrai. 
A luz te atrai ou te assusta? 
As trevas te deixam à vontade? 
Os fariseus te agradam? 
A liberdade (dentro da maturidade) te ofende? 
Observe-se. “Examine-se, pois, o homem a si mesmo”
Fazemos e buscamos coisas e pessoas de acordo com o lugar emocional e espiritual que habitamos. 

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, agia como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.”_ 1 Coríntios 13:11.
Ou seja, o que a gente sente, fala e como agimos fala muito sobre nossa maturidade. E tá tudo bem se você não quiser crescer. Ninguém é obrigado a amadurecer. Mas é na maturidade que há plenitude, liberdade e nossa real identidade. 


Por nós. Pra nós. 

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Ah, essa mania...

Ela tinha a terrível mania de procurar beleza em qualquer lugar, 
nobreza em qualquer olhar...
Quando alguém agia de forma leviana, ela escolhia ver como lição,
se recusava a perceber a mesquinhez daquele coração.
Mas não tem jeito. Os fatos revelam tudo.
As atitudes se sobrepõem ao discurso.
As palavras se perdem no vento pois não tem o peso da realidade.
Palavras que só vêm com formas e sem vivência são leves feito pluma. E pluma só enfeita por um momento, logo se esvai, e assim a admiração pelo outro logo se vai.
Evapora.
Se ao menos virasse chuva novamente...
Se virasse realidade.
Se a beleza fosse real, se a nobreza fosse consistente.
Mas, diante de tudo, não há muito o que fazer a não ser encarar os fatos.
Observar os atos.
E dizer adeus ao que não existiu para dar espaço ao que quer SER e não estar (de forma conveniente).
Porque o que é tem raiz, essência, e o que está, pode não estar amanhã.

Ah, menina...
Cuidado com essa mania de procurar beleza em qualquer lugar, isso pode te machucar.

domingo, 21 de julho de 2019

Questione algumas mudanças.

Algumas mudanças são inevitáveis. 
O tempo traz consigo alterações no caminhar da sociedade. 
Mas isso não significa que temos que aceitar as mudanças com a justificativa de que "os tempos são outros". 
Já reparou como o número de "amizades convenientes" têm aumentado?
Existe amizade quando existe uma necessidade. [Ah, mundooo, como você tem se perdido!] E o pior é que vemos pessoas que gostamos, pessoas tão inteligentes e com discursos tão bonitos mas com uma realidade tão distante. Foram contaminados mas não SE percebem. 
Observe-se. 
Como você trata seus amigos quando precisam de você? Ou você atende uma ligação apenas quando é importante pra VOCÊ? 
Hoje em dia, se você precisa de qualquer coisa, a resposta é : "coloque no Google"
O Google não é amigo de ninguém. Não há relacionamento nisso. Não há humanidade nisso. 

Gosto da independência que temos conquistado, mas jamais podemos confundí-la com autossuficiência. E não espere um momento drástico para então perceber isso. Pra perceber que a gente "PRECISA" do outro. 
Somos complementares. Há sempre algo no outro para aprendermos. E há coisas que só conseguiremos alcançar, há elevações emocionais e espirituais que só conquistamos na convivência, na coletividade. 
Se você tem um relacionamento com Deus, isso é maravilhoso! Mas saiba que há coisas que ELE só vai nos dar na comunhão com pessoas. Há coisas em nós (boas e ruins) que só descobrimos quando nos relacionamos de forma verdadeira com os outros. 
Estou falando de RELACIONAMENTO, de partilhar o pão à mesa, como Jesus fazia. De nos colocarmos lado a lado, no mesmo lugar físico e emocional que os outros. Porque se nos colocamos na relação de sermos líderes, pastores, ou o que quer que seja, vira uma relação onde o outro se expõe, a gente ajuda, mas não se apresenta com vulnerabilidade. Ficamos na zona de conforto emocional onde não somos confrontados. 

Segundo o dicionário, sociedade é "o agrupamento de seres que convivem em estado gregário e em COLABORAÇÃO MÚTUA". O senso de SOCIEDADE que envolve compartilhar, colaborar está se perdendo. Colaboramos se nos convém, isso é lamentável e tão distante do que Deus criou pra nós. 

E concluo com Jesus dizendo: "O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos."_ João 15:12,13. 

Que Deus nos ajude! 
Que a Palavra nos RE-oriente. 
Que ELE seja nossa referência. 

Pra nós. 
Por nós.