sábado, 18 de maio de 2019

Seu jardim.

Somos como um jardim. Dia após dia o cenário vai se modificando aqui dentro. 
A grama cresce, as árvores crescem e cada uma, no seu devido tempo, dá seu fruto. 
Algumas árvores dão flores, enfeitam, encantam os olhos dos passantes mas não tem forças suficientes para aguentar as demais estações. Outras demoram a dar frutos. Às vezes por sua espécie mesmo, não é chegado o tempo. Outras porque estão fracas. Aí é preciso cuidar da terra, observar as raízes. 
Algumas áreas em nossas vidas são floridas, outras não. 
É preciso paciência para cultivar e esperar. É preciso cuidado para arrancar as pragas (aqueles comportamentos e escolhas nossas que destroem a harmonia do "jardim"). 
E arrancar essas pragas, às vezes, dá um trabalhão! Porque nos acostumamos e acabamos encontrando beleza até nelas; sendo assim, é desconfortável arrancá-las. Justificamos sua existência. 

Tem gente que deixa o jardim de forma "natural": sem podas, sem cuidados. Chamam isso de liberdade ou "aceitar a natureza". 
Mas pra mim, não existe nada mais natural do que apurar o ouro existente em nós, podar as plantas para que cresçam mais fortes, mais saudáveis. 
Os cuidados são necessários para que as virtudes sejam valorizadas e ganhem destaque. 

Uma hora esse crescimento, essa mudança no jardim alcança uma amplitude tão grande que passa a ser impossível escondê-la. A nova fase quer gritar, anunciar a nova estação! As flores já não se escondem mais. 
E quando essa mudança interna toca tantas "plantas" dentro de nós ao mesmo tempo, há uma mudança na aparência e até mesmo na geografia daquele "lugar" (nós- no caso, eu). A gente quer externar os progressos internos. 


Obs: sim, há pessoas que mudam externamente constantemente em busca de uma mudança interna. Confundem a ordem dos processos. Mas geralmente as mudanças acontecem quando nosso coração pede por transformação ou quando algo já mudou.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Conversa secreta.

Há dias que Clara estava exausta. Ter que ser tão rígida, ter atitudes tidas por ela como "duras" a desgastava. Não poder ser doce, não poder ser ela mesma estava exaurindo suas forças.
Mas era necessário. É o que diziam. 
E se a maioria diz que ela precisava dessa mudança, então ela decidiu mudar.
Mas só ela sabia quão dolorido era agir daquela forma, falar sem doçura...
Pra a maioria era um comportamento normal de "adultos", mas Clara tinha suas dúvidas se isso era amadurecer ou endurecer. 
E quando não aguentava mais engolir tanta sequidão, ela se derramava em lágrimas no seu lugar secreto. Eram horas de choro. Às vezes dias.  
Imaginar que ela poderia estar ferindo alguém a machucava. Mas ela não estava! É o que diziam...
Estava agindo como todos agem. 
E no lugar secreto ela perguntava pra Deus, seu grande amigo: 
 - Será que isso é amadurecer? Será que essa é a dor pra crescer? Estou certa ou estou errada?"
E Deus lhe disse:
 -Ah, Clara, você é tão clara! Essa dureza que você quer aparentar, às vezes, não ultrapassa nem a primeira camada! Ok. Seja firme, se posicione como você sempre fez. Seja decidida como sempre foi. Mas não exija de você uma dureza que não te pertence! Isso está te roubando...Simplesmente porque você não é assim, não é sua identidade. Permita-se ser você, até mesmo com aqueles que parecem roubar seu coração. Não seja dura com quem te assalta as emoções. Que culpa ele tem? Volte a ser aquela vulnerável que você sempre foi...  Não é feio sentir, não é feio amar, mesmo aqueles que aparentemente não merecem. Você sempre se pareceu comigo, te ensinei isso desde muito nova, isso de amar sem merecimento... Apenas seja você com sua essência limpa, sem distorções. E me deixe continuar reinando em seu coração. Apenas lembre-se que as boas emoções, sentimentos que coloco em você não podem ser maiores do que você. E fique tranquila, minha filha, eu conheço seu coração. Continue no caminho do amadurecimento, sabendo que crescer não endurece seu coração, pelo contrário, o alarga. 
- Mas estou certa ou errada?
- Essa não é a questão do momento. Não é sobre estar certa ou errada. É sobre ser você como te criei... E na sua identidade crescer sempre. Entende? É sobre SER e não sobre ESTAR... "

domingo, 12 de maio de 2019

Olhe para o futuro com esperança!

Todo mundo sabe que gosto de ler tanto como gosto de escrever. 
Acho rico, riquíssimo o que se pode encontrar dentro de um livro. 
[Claro, há livros que seriam mais interessantes se fossem só folhas em brancos. Mas meu foco não são esses livros.] 
Mas já parou pra pensar como o livro resume nossa existência?
Deus deixou A BÍBLIA pra nós. Nossa história também está ali! 
Nosso nome está escrito no Livro da Vida (os que crêem em Cristo). 
Nossa vida pode ser escrita a cada segundo. Cada escolha nossa é uma página nova. E, às vezes, é preciso virar a página para que a história (a sua, a minha) continue sendo contada. 
Não se arranca páginas de um livro porque as páginas estão interligadas, fazem parte do percurso, mesmo que tenha sido uma história triste, mesmo que tenha te causado dor. 
Apenas vire a folha. E comece um novo parágrafo. 
Eu sei, dói, a gente se apega, muitas vezes, à algumas páginas, capítulos dentro da História. Mas acredite de alguma forma Deus vai usar aquele sua página ruim em seu favor, porque está escrito NO LIVRO DELE (que é incontestável) que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que O amam". 
Use aquela página como testemunho, como mola pra te impulsionar, são cicatrizes de uma batalha vencida! Sim, você venceu! Afinal, continua aqui escrevendo seus dias. 
Não é "jargão", mas as batalhas que enfrentamos nos treinam, fortalecem nossos músculos (espirituais e emocionais). 
Mas pra isso é preciso lutar! Se você desistir ou se apegar àquele momento, sua vida pode estacionar. 
Encare aquela "escrita torta" que teve em seu livro e, se possível, olhe com AMOR. Afinal, apesar de tudo, faz parte da SUA HISTÓRIA. 
Coloque Deus como seu "co-Autor". Na verdade, ELE já escreveu a seu respeito. Busque saber o que ELE escreveu e apenas "assine embaixo". Porque a Vontade Dele é BOA, PERFEITA E AGRADÁVEL. 
Ame a sua história a ponto de olhar pra trás com paz, o agora com leveza e o futuro com UMA CERTEZA: "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam". 

domingo, 5 de maio de 2019

PAZ.

Por fora a agitação só aumentava. 
Por dentro, calmaria. 
E no meio daquele barulho todo, com a vida social movimentada, por dentro eu me calava. 
Não por esforço, e sim, por descanso. 
Ando tão reclusa aqui dentro de mim. Tudo tão silencioso. 
PAZ. 
Esse é o estado em quem me encontro. Aquela "paz que excede todo entendimento", que vai além do que vemos ou percebemos em nossa alma. 
Aquela paz que nasce do espírito, por ouvir a voz de Deus, mesmo sem entendê-la em alguns momentos. 
Porque é assim mesmo. Às vezes a gente ouve a voz de Deus mas por não entendermos não a aceitamos. E por não aceitarmos, começa um pequeno dilema dentro de nós. Porque achamos erroneamente que a voz de Deus tem que estar de acordo com o que "pensamos", de acordo com o que "projetamos". E, muitas vezes, não está (aparentemente). 
Queremos decifrar o quadro todo sendo que só estamos enxergando uma pincelada ou outra. 
É preciso se afastar, olhar de outro ângulo. E se afastar de dentro. Buscar enxergar alinhado com o que Deus disse (diz). 
Se ficarmos com os olhos lá na frente (no destino), perdemos as direções do agora. Nos afobamos. Ficamos ansiosos, agitados. Corremos o risco de fabricar coisas (inclusive, sentimentos). Corremos o risco de querermos "ajudar Deus" (como se ELE precisasse!). 
Me entenda. O alvo continua lá fixo, mas há um caminho. E mais, há um caminhar (um jeito de caminhar: andando, correndo, pelo mar, por terra...são tantas opções!). 
Cada detalhe é importante. 
Há momentos em que é preciso a calmaria por dentro, o silêncio. Falar já não resolve. Nem pra si, nem para os outros. 
Há momentos em que só precisamos ouvir. 
Só não. Ouvir, aceitar e obedecer. Mesmo sem entender. Obedecer a voz do Espírito Santo dentro de nós simplesmente porque confiamos mais Nele do que em qualquer outra coisa, qualquer outro tipo de "paz" disfarçada. 
Sim, paz disfarçada. Porque tem paz que vem da alma, vem do conforto de estarmos no controle, entre outras coisas... 
Mas como bem disse Bill Johnson: "Você só pode ter paz que excede todo entendimento, se abrir mão do direito de entender." 

Pra nós. 
Por nós. 
Com Amor...

terça-feira, 30 de abril de 2019

Tem sonhos que nos despertam.

Acordada, os sonhos eram bons.
À noite, parecia que eu estava na fresta da porta e sempre algo se revelava.
Durante o dia, eu sonhava, imaginava, projetava, idealizava.
Enquanto dormia, a realidade batia à porta. Mas não a realidade presente e sim a que se apresentaria dias depois.
Deus sempre falou comigo nos sonhos. 
Tive alguns bons sonhos noturnos a respeito do meus sonhos diurnos (acordada). Mas esses eram uma proposta do Criador. Dependiam de nosso discernimento, fé e aceitação.
Já os noturnos que eram previsão, eram um aviso ao meu coração: "Calma, minha filha, estou com você. Se prepare, isso pode te ferir...".
De uma forma ou de outra, os sonhos acabam sendo manifestações de AMOR. Seja o de Deus por mim ou o meu por pessoas. 

Poderia ser diferente? Poderia. Os sonhos acordada e os bons da noite poderiam se tornar realidade? Sim, claro! Mas alguns sonhos para serem reais, precisam ser sonhados junto com a outra parte. Precisa ser acreditado. 
O sonho acordada é feito de Fé, e quando se coloca razão demais, o sonho perde a força.
Ele não se mostra pra quem o menospreza. Nem os sonhos (ideais) nem os sonhos revelados.

E embora pra muitos possa parecer loucura, acredite, minha intimidade com Deus é mais real pra mim do que esse notebook que escrevo agora.
Há sonhos que nos despertam. Alguns por dentro, pra uma jornada cintilante. Outros pra fora, encarando a realidade, dispensando as projeções.
Mas, sempre, sempre, como falei acima, sempre são motivados pelo AMOR. Seja pra me guardar, seja pra me fazer voar!

E finalizo com essa frase de Eleanor Roosevelt: "o futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos".
Acredite.
Você não acreditar não fará algo deixar de ser verdade. Ignorar algo não te libertará da cumplicidade. Sim, é uma escolha nossa. Mas não podemos contar mais com a defesa da ignorância, porque um dia nos contaram um sonho e nos explicaram. E aqui não falo mais da minha história, falo de histórias que se repetem...



segunda-feira, 29 de abril de 2019

Hoje quero falar de AMOR...

Hoje acordei querendo falar de amor...
Acordei me sentindo amada e aí a gente fica querendo transbordar.
De antemão já peço, que abandone as suposições. 
Não tente adivinhar, só quero falar da beleza de amar.
Não procure subtextos no meu texto criando pretexto para o que quer achar.
Deixe a imaginação comigo, a você só cabe entrar nessa viagem.

Quero falar de amor sem pudor, como antes eu fazia.
Sem fantasia.
Porque o amor é lindo nu.
A nudez do amor é que o faz ser tão transcendental.
Amor camuflado dentro da gente acaba morrendo por não o percebermos.
Amor abafado, uma hora grita alto e pode ser tarde.
E eu preciso falar dele assim, sem meios termos, sem justificativas.
Porque pra mim é isso que é: algo que não se justifica. 
Se escolhe, se acolhe.

Sabe, não é apenas escolher a melhor roupa para um jantar.
É ao falar, escolher o melhor tom de voz para expressar afeto.
Não é apenas a presença física que muitas vezes está ali mas totalmente fechada.
É a constância do olhar que mesmo quando está longe, cuida.
Não é ser quente entre quatro paredes, é ser caloroso em qualquer lugar.
É falar de coisas sérias, profundas e ao mesmo tempo poder falar de "nada".
É ficar feliz só de ouvir a voz...
É o sonhar junto DE VERDADE, mesmo que nos custe uma readaptação.
É ter a essência intacta, mas disposição para mudar o que for necessário para o crescimento de ambos.
É aceitar todas as estações. E entender que todas elas é que fazem da vida essa metamorfose constante, esse crescimento contínuo.
É aproveitar a sombra da árvore quando a folhagem está abundante, comer do fruto quando tiver fome; admirar as flores na primavera e jamais esquecer de regar a árvore no inverno ou na seca.
Regar na seca...isso é amar em sua completude pra mim. Passar pelas estações. Amar quando aparentemente não há o que se oferecer. Amar a essência do que o outro é.

Amar é se desarmar de pretextos, medos, equívocos...
Se desarmar e desarmar o outro. Porque esse amor que corre feito rio só acontece quando há liberdade. Caso contrário, vira o "mar morto": acúmulo de sal, todo "delimitado", só recebe, até refresca mas não gera vida.




sexta-feira, 19 de abril de 2019

"Bird Box" real.

Acredite, só fui assistir Bird Box hoje! 
 Geralmente deixo a poeira abaixar, espero pra ver os resultados, as consequências de algo para então ver. (cada um com suas maluquices) 

Que filme tenso, denso, real (falo da realidade espiritual). 
É impressionante como podemos encontrar várias lições nele! 
O sistema desse mundo está o tempo inteiro - e aqui não estou exagerando, é inteiro mesmo- querendo que a gente "enxergue", que a gente ouça a voz do príncipe desse mundo, alegando que será melhor para nós, que é necessário. 
Querem nos fazer acreditar que aquelas vozes são verdadeiras. 
Que vozes? Voz do medo, da mentira, dos padrões invertidos, ... Vozes que vão contra o que Deus nos diz. Vozes que falam que a solidão é boa. Entenda, não estou dizendo que ter seu tempo a sós é ruim, mas ter tempo a sós é diferente de "se isolar". 
A televisão, as universidades, as artes (muitas vezes muito mal usadas) querem nos empurrar para uma linha de pensamento que nos escraviza, mas fingindo ser liberdade. 
E de repente, se não vigiarmos, nos tornamos reféns do medo, e vivemos tensos, preocupados. 
O que fazer? 
Ora, como no filme, é necessário usar vendas nos olhos. Digo, fechar os olhos, treinar os ouvidos, fortalecer a mente para não sermos "presas tão fáceis". 
Eu falo isso constantemente, mas vou reforçar. 
Escolha aquilo que você assiste e ouve. "Ah, é arte, é notícia..." 
Pare. Pense. 
Somos aquilo que alimentamos. 
Você não é qualquer coisa. Você é filho(a) do Rei. Precisamos ter mentalidade do Reino. 
 Sua alma (emoções) toma a forma do que você a alimenta. E assim, guia sua mente (vontade) baseado naquilo que está sentindo. Mas sentimentos podem não ser reais. Entenda. Eles podem ser fruto de interpretações erradas nossas, podem ser fruto de mentiras que acreditamos. 
 Portanto, cuide de você. Podem te chamar de alienado, mas a verdade é que viver fora do padrão imposto é loucura para a maioria. 
Viver na Fé e por Fé (e não por vista, como no filme) é um desafio. Mas é o meio do justo viver. "O justo viverá por fé"
Se o que vemos não tem nos edificado, precisamos reavaliar o que temos visto. 
Alimente seu espírito. Você não é só corpo e alma. Você tem um espírito que anseia se conectar com Seu Pai (Deus).


Beijos 
Com Amor...
Por nós. Para nós.